There were 738 press releases posted in the last 24 hours and 186,452 in the last 365 days.

Declaração política de compromisso aos moçambicanos, por Henriques Afonso Dhlakama

Henriques Dhlakama, filho do ex-líder histórico da RENAMO, Afonso Dhlakama, assume compromisso de participação activa na vida política partidária e nacional.

LISBON, PORTUGAL, September 4, 2020 /EINPresswire.com/ -- Henriques Afonso Dhlakama, filho primogénito do ex-líder da RENAMO, Afonso Marceta Macacho Dhlakama (1953-2018), assume o compromisso de participação activa na vida política partidária e nacional, em prol do interesse nacional, e face aos pedidos insistentes por parte de actores políticos e sociais, nacionais e internacionais, bem como diversos elementos das facções partidárias na RENAMO.

Segundo Henriques Dhlakama, a decisão pessoal surge na sequência das divisões políticas no seio da RENAMO, que se arrastam; dos desenvolvimentos políticos e de segurança internos no último ano, bem como de uma multiplicidade de contactos, pedidos internos e externos para intervenção pública enquanto representante do legado Dhlakama e como mediador no urgente processo de pacificação.

A sete dias de perfazer 46 anos sobre a assinatura dos Acordos de Lusaka, em 07 de Setembro de 1974, e mais de 35 anos de independência, Henriques refere que considera chegado o momento de se assumir o legado positivo do passado de luta e de reconciliação, relembrar o objectivo que uniu há tantas décadas: desejo de liberdade e um Moçambique forte e justo para todos.

A maioria das organizações internacionais e Estados reconhecem Moçambique como um dos Estados de África com maior potencial de desenvolvimento a prazo e que tem, neste momento da sua história, a oportunidade de se assumir como uma democracia consolidada e de referência para todo o continente.

Num país com cerca de 31 milhões de habitantes, em que a maioria da sua população é jovem (62%) e se situa numa faixa etária abaixo dos 54 anos de idade, é crescente o distanciamento entre a classe política – paralisada pelas suas divergências ideológicas e ressentimentos de acontecimentos no passado – e as necessidades urgentes da maioria da população – emprego, saúde, educação, entre outras.

Esse distanciamento entre a classe política e as necessidades da população, tem consequências graves e reflete-se cada vez mais na segurança interna do território nacional, sendo a instabilidade frequentemente aproveitada por terceiros sem conhecimento factual ou fontes fidedignas no terreno, para espelharem realidades na maioria das vezes reflexo da agenda dos diversos narradores.

H. Dhlakama considera que a juventude é um dos recursos mais valiosos de Moçambique. A resiliência e dinamismo da sua população reflectem, segundo ele, o potencial de uma sociedade jovem. Sendo os jovens um investimento com retorno garantido, Henriques Dhlakama afirma que o tempo é chegado das novas gerações estarem preparadas para continuar o valiosíssimo trabalho feito até à data pelos seus pais e avós.

No que toca os veteranos da luta de libertação, afirma serem parte da população que deve ser respeitada, acarinhada e apoiada, na medida em que os moçambicanos lhes devem a sua história e liberdade. Assim, frisa que é igualmente realidade que terminou a luta armada e que o futuro do país passa por um novo tipo de desafios e campos de batalha, agora no plano político e económico.

Indica, ainda, que as novas batalhas se decidem nas urnas e exigem a participação de todos, independentemente das suas convicções ou ideologias políticas e religiosas, contribuindo para a consolidação da democracia e para o progresso. Considera que exigem, igualmente, o respeito pela propriedade privada e livre circulação de capitais e requerem o investimento externo e interno em todas as áreas e a extrema capacidade de trabalho dos moçambicanos.

No final do comunicado, Henriques Afonso Dhlakama pede que se coloque de lado hostilidades passadas e diz-se confiante que os moçambicanos sentem esta nova realidade e têm um desejo ardente de mudança e que esse desejo deve ser incentivado, pois existe espaço para divergência num caminho comum de convergência para objectivos superiores: o futuro de Moçambique e o bem-estar dos moçambicanos.

"Declaração política de compromisso por Henriques Dhlakama aos moçambicanos": disponibilizada nas redes sociais e envio à comunicação social.

+++
O Grupo IntellCorp, responsável pela assessoria política e negócios (âmbito: Informações/Segurança) da família e de H. Dhlakama, faz já uma avaliação positiva de reacções ao comunicado. Assim, não obstante apelos a que H. Dhlakama assuma a chefia da RENAMO e pedidos que avance com uma candidatura às presidenciais de 2024, para já existe apenas "a disponibilidade de Henriques Dhlakama para contribuir na esfera política para a mediação e pacificação do clima político e de segurança em Moçambique".

Pedro Saravedra
IntellCorp Group
+351 920000000
email us here
Visit us on social media:
Facebook
LinkedIn